O GOVERNO DOS EUFEMISMOS E DAS POUPANÇAS.

Muitos acusam este Governo de usar eufemismos como, por exemplo, aos ” cortes” chamar ” poupanças”.

Eu, em relação ao referido, refuto liminarmente tal epíteto e acho-o até injusto.

Só disso pode acusar este Governo quem não tem qualquer sensibilidade social, não tem um pingo de sabedoria, nem sabe auscultar as necessidades do Povo. Nem percebe nada de tempos modernos, de linguagem nova, de forma diferente de fazer política, uma forma mais inventiva e futurista, que indo de encontro à realidade consegue antever, de forma eficaz, as tendências do amanhã e da nova ordem que daí advirá!

Eu confesso que também só agora descortinei! Como no caso do Seguro que aqui relatei, também agora tive um “repente” de lucidez. Como quando a gente diz : porque é que eu não pensei nisto. O síndrome do Ovo de Colombo, percebem? São estados que às vezes me acontecem, coisas que às vezes me dão, como se diz na gíria, e que, pelos vistos, não dão aos demais. É assim um ” ver para além de”. É como ter um momento de epifania onde tudo se me torna claro! Eu não tenho culpa…são mistérios insondáveis…

Mas atentemos, então, ao brilhantismo deste Governo. Quando digo Governo digo aquele batalhão de assistentes, de técnicos, de estrategas e de gestores de comunicação que o Governo, e muito bem, contratou. Sem eles como seria possível o Governo alcançar tal dimensão estratégica que, sendo um conceito simples, dificilmente alguém atingiria?

Então vejamos : primeiramente o Governo elogia bravamente o heróico estoicismo dos Portugueses, que sabendo à saciedade o seu dever para com a Pátria neste momento tão difícil, aceitam contribuir activamente para o bem comum com as suas “poupanças”. Para que Portugal se consiga livrar deste ” Protetorado ” que nos asfixia e recupere a sua soberania. E louva o grande esforço que os Portugueses estão a fazer, a ponto de, alegremente, aceitarem viver pior, empobrecer até, mas imbuídos no sacrossanto desígnio de salvar Portugal! E os Portugueses ” poupam”, alegremente “poupam”…

E o Governo, reconhecido, ciente das enormes dificuldades que as famílias têm em satisfazer o seu orçamento mensal, dada a enorme quantidade de contas a pagar – renda de casa, colégio dos filhos, creche, ATL, telefone, luz, água, telemóvel, prestações do carro, da televisão, do frigorífico, do computador, da TV Cabo, do Cartão de Crédito, do Marques Soares, da Rádio Popular, do aparelho dos dentes, do cabeleireiro, do ginásio, do implante de silicone… eu sei lá que mais, mas tudo coisas inadiáveis, como se vê…- o Governo, como disse, sabendo que depois de tantas coisas para pagar as Famílias ainda têm que ter liquidez para pagar os seus impostos, contribuindo, assim, para o alto desiderato acima referido, e retirar, portanto, uma parte substancial do seu orçamento, tendo que fazer a difícil Poupança, o que fez o Governo? SUBSTITUI-SE ÀS FAMÍLIAS E FEZ ELE POUPANÇA! Como? Ficando, antecipadamente e na fonte com as Poupanças das Famílias!

E tem toda a lógica! Se não vejamos : se o Governo não cortasse nos Salários e nas Pensões as Famílias não poupavam…e como iriam, depois, entregar ao Estado o seu contributo para a salvação nacional e recuperação da sua soberania? O Governo pensou e bem : em vez de dar e depois retirar, fica logo com ele! E faz POUPANÇA, em tempo e em “chatice”. Já fica do lado de cá! É ou não é brilhante?

As Famílias ficam mais pobres? É a vida…sempre foi assim…

Mas o Governo pensa em tudo!

E ainda há quem diga mal deste Governo. o Governo ” EUFEMISTA”!

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s