A MÁRIO NOGUEIRA, com desamor…

Foi o Sócrates, não foi Mário Nogueira?
Foi o ódio contra esse tipo resiliente e forte, combativo e intrépido não foi Sr. Mário Nogueira?

Não foi aquela coisa da “ Avaliação”, pois não? Foi a oportunidade. Você viu o campo livre, a Direita a jeito e aquela “ ofensa” de alguém pretender fazer aos Professores aquilo que há muitos anos se faz em qualquer empresa, seja aqui ou onde for, a avaliação de desempenho e mérito, o “ leitmotif”.

Ora a Avaliação serve precisamente para aferir, durante um determinado tempo, da dedicação, do empenho, da evolução e do mérito de um trabalhador, para que os melhores sejam recompensados pelo seu esforço, pela sua dedicação e pelo seu mérito e outros, menos eficientes, menos preparados, menos habilitados e menos empenhados sintam que para alcançar o mesmo rendimento salarial dos outros e para progredir têm que trabalhar mais e têm que se superar. Por isso eu acho que não foi a “ Avaliação “, não é Sr. Mário Nogueira?

Porque o Sr. Mário Nogueira sabe, e sabe porque estuda vê e lê, que isso é a coisa mais comum em gestão de pessoal, há muitos anos implementada e muito bem implementada em qualquer organização vertical ou piramidal. Não sabia? Claro que sabia e como sabia, tendo a Direita toda enfurecida com Sócrates tanto quanto você, o alvo era o Sócrates, o “imenso” Sócrates, que por todos os meios já tinham tentado atingir sem sucesso. Mas desta vez aquela armadura couraçada que o protegia e tornava inexpugnável vai ser derrubada, disse você Mário Nogueira.

E fez o que prometeu : lá levou, ou levaram, e mais que uma vez, mais de 200 mil Professores a Lisboa, possessos e indignados, quase em transe para protestar. Contra quê? Contra o ultraje, contra a ignomínia e contra a ousadia de os tentarem avaliar. Quanto ao resto eles nem sabiam. Mas o Sr. Mário Nogueira sabia. E sabia que vinham todos. A minha irmã, também Professora, dizia-me que da sua escola foram todos. Todos menos ela, engraçado. Que nunca se tinham manifestado contra nada, nunca tinham feito qualquer greve, que sempre aceitaram e se conformaram com tudo mas dessa vez, dessa vez lá foram e lá foram porque havia algo de repelente que queriam sanar : o Sócrates!

Você não tem memória curta Sr. Mário Nogueira, eu sei que não tem. Você é um tipo inteligente, perspicaz e não é impunemente que se mantém no lugar onde está. Mas permita-me que lhe diga uma coisa Sr. Mário Nogueira: o Sr. deu-me pena! E deu-me pena porque sinceramente não o esperava de si. Sabe a que me refiro? Não sabe? Eu vou-lhe lembrar: já com este Governo e este Primeiro Ministro em funções, este mesmo foi a Viseu e você mais uns cinquenta lá estavam, do outro lado da rua, numa pequena mas obrigatória manifestação e o que fez Passos Coelho? Surpreendendo-o, atravessou a rua e efusivamente foi cumprimenta-lo. Eu vi na TV e foi bonito. O seu sorriso e as suas palavras foram enternecedoras. De cumplicidades? E ele lá se foi e o Sr. ficou ali dependurado e insignificante. Que coisa Sr. Mário Nogueira! Nem eu esperava…

Como depois já nada mais esperava. O seu trabalho tinha tido sucesso, o Sr. estava contente e tudo o resto era acessório porque o Sr. tinha atingido o seu objectivo : derrubar o Sócrates. Grande vitória Sr. Mário Nogueira, grande vitória…

Mas… e agora Sr. Mário Nogueira? Desapareceu? Onde andam os seus 200 mil, onde andam que ninguém os vê? Passaram a precários, não foi? A “ horários zero”, não foi? E este Ministro Sr. Mário Nogueira? Grande amigo! Que diz o Sr. Mário Nogueira a esta situação? Já alguém lhe ouviu alguma coisa? Nada!

Não tem vergonha? Porque não pede a guia de marcha, juntamente com este Ministro que, embora esteja ainda no Governo, dos portugueses já está demitido, sem para isso serem precisos os 200 mil? Anda a fazer o quê? A lutar pela sua Classe?

Pois é Sr. Mário Nogueira, foi o Sócrates. O Sócrates conseguiu o impossível : unir todos os professores contra o vazio. Com toda a Direita. Fantástico, inolvidável e inesquecível Sr. Mário Nogueira. Grande vitória a sua Sr. Mário Nogueira! Mas para quê Sr. Mário Nogueira?

É que se passaram três anos. E nestes três anos os “seus” Professores perderam mais de 30% do seu rendimento. Ganharam insegurança e medo. São tratados com desprezo. São avaliados e de que maneira : até exames têm que fazer para provar que o são! Mantêm-se sem se manterem, são colocados mas depois não, já não são, mas depois voltam a ser… uma desgraça Sr. Mário Nogueira. E o Sr., que diz o Sr?

Já não há Sócrates não é Sr. Mário Nogueira? O Sócrates já era, não é Sr. Mário Nogueira? É o vazio agora, o vazio de causas… já não há Sócrates…que porra!

Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s