UM ANO DE “ aesquerdadozero@wordpress.com”!

Faz agora precisamente um ano que me iniciei nestas lides da “ Blogosfera”, incentivado por familiares que me diziam que achavam piada a alguns comentários que eu fazia no Facebook mas que, sendo este muito redutor, necessitava de os concentrar num espaço autónomo, de mais fácil acesso e disponível também para quem não usasse e não gostasse desse mesmo Facebook.

O Nelson d’Aires, companheiro da minha filha, elaborou este espaço e assim fiz, movido apenas pela minha vontade e totalmente liberto de qualquer obrigação fosse de que espécie fosse. E lá fui escrevendo textos, sem qualquer critério ou dependência e apenas me regendo por estados de alma ou necessidades criticas.

Mas, dada a continuidade, quase me fui impondo a mim próprio alguma obrigação, que mesmo recusando eu fui aceitando, pelo que o resultado foi que, por incrível que pareça, publiquei neste espaço mais de 120 ( cento e vinte ) textos, o que traduz uma média de mais de dois por semana!

Eu não consigo dizer como fui capaz, mas a verdade é que…é verdade! Resulta isto talvez de uma necessidade própria advinda do estado idiossincrático em que encontro, que releva e expõe um estado de procura de libertação de fantasmas e medos, quase uma expurgação de um lado da vida, de modo a procurar um estádio alternativo a qualquer dependência. E um esforço de distanciamento de realidades concretas cujo poder não me pode nem poderá nunca ciciar!

Sinto que granjeei alguns fiéis seguidores do meu estilo de escrever, alguns críticos do meu modo muitas vezes irónico e, quiçá, mordaz de descrever e talvez também muitos ferozes inimigos das minhas opiniões. Não tenho qualquer “ feedback” de nada disso e apenas sei as visitas que tive. Sempre dos mesmos, presumo, mas eu decidi que vou continuar…vou continuar escrevendo o que me der na “ real gana”, passando sempre de modo superficial e descomprometido sobre as coisas, sem qualquer intuito de explanar saberes que não tenho mas, unicamente,  com o intuito de partilhar visões e estados que me ocorrem.

Vou continuar e, quando me cansar, termino. Terminarei sempre como comecei : descomprometido e independente. Sem qualquer acrimónia ou desilusão. Livre, penas livre!

Não tenho qualquer compromisso com ninguém e, embora seja uma pessoa intrínseca e carnalmente de esquerda, tal não me inibe de ser distanciado e crítico seja de quem for e se tomo posição, muitas vezes contra a corrente dominante, é porque assim penso. O modo irónico e muitas vezes cru como escrevo é estilo e dele não prescindo : não o sei fazer de outra maneira. O que descrevo, como já aqui afirmei, é fruto do momento e, muitas vezes, a maioria mesmo, é descarregado na hora, como este texto, por exemplo. Por isso mesmo não imponho a mim próprio demasiadas exigências, a não ser aquelas que derivam da honestidade e ética próprias.

Obrigado a todos os que me leram, que me foram seguindo e algumas  vezes me partilharam e…não se desiludam se eu perder a vontade, a verbe ou o discernimento. Sou fraco…apenas fraco!

Um bom ano para todos!

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s