RAFAEL CORREA

Da série “ Pessoas de quem vale a pena falar”!

A grande  maioria dos  textos que aqui publico tentam exprimir algo do que é a minha  visão das coisas da vida mas, de vez em quando, dedico-me também a falar sobre algo ou alguém que entendo de dimensão superior e que me servem de referência e admiração. E também porque a sua vida, a sua trajectória e o seu exemplo devem ser olhados como paradigma daquilo que devemos ser enquanto Homens e como nos devemos comportar e agir enquanto seres públicos.

Por isso já aqui falei concretamente de algumas dessas pessoas por quem nutro especial admiração como, por exemplo, o Papa Francisco, Pete Seeger, Jerónimo de Sousa, Carlos do Carmo…e, embora restem poucos exemplos vivos que me levem a particularizar, por isso mesmo eu vou tentar escrever algo acerca de algumas figuras vivas que me fazem ter esperança e me dizem que nem tudo está perdido e que ainda existem pessoas boas e capazes, dedicadas e íntegras, imunes e corajosas que lutam, cada uma à sua maneira, por um mundo melhor.

Uma delas é RAFAEL CORREA Presidente da República do Equador.

E agora que passam oito anos sobre o começo da sua “ Revolução da Cidadania” é justo falar desta pessoa brilhante e digna, escorreita e brava, destemida e conhecedora, obstinada e fiel, competente e exuberante, dedicada e firme…tudo em nome de um Povo, de um País, de uma Pátria! Um exemplo, em suma.

No mandato do Presidente Alfredo Palacio foi seu assessor, mais tarde ministro da economia e finanças e demitiu-se em discordância com a política presidencial seguida. Concorreu mais tarde à Presidência e ganhou as eleições e as suas propostas revolucionárias e patrióticas valeram-lhe o ódio dos poderes instalados, da imprensa subjugada aos interesses exteriores e passou um mau bocado. Mesmo assim não titubeou e encetou uma série de reformas e intervenções, nomeadamente na sua já celebrada renegociação da dívida, na revisão dos contratos petrolíferos altamente penalizadores para os Equatorianos, na não renovação da concessão de bases militares dos EUA e começou uma política de “ esquerda progressista e nacionalista”, baseada na Doutrina Social da Igreja e no Humanismo Cristão, que lhe trouxe a admiração e o apoio do Povo Equatoriano.

Economista estudioso, analisou profundamente a dívida da República e concluiu que, no mínimo, 30% dessa dívida não poderia ser paga por ser “ ilegítima”. Convocou uma competente Assembleia e esta aprovou a sua decisão : não pagar 30% da dívida! Foi corajosa e percursora esta decisão e o facto é que pagou menos e a dívida restante baixou de preço.

RAFAEL COREA é amado pelo seu Povo, que lhe tem dado maiorias consecutivas, pois colocou em ordem a caótica economia equatoriana e desenvolveu um sem número de programas sociais que elevaram o nível de vida das populações, baixou o desemprego e diminuiu a pobreza.

Investiu em força na Educação, criou centros de investigação e excelência, investiu na Saúde e ampliou o acesso das populações aos cuidados médicos e conseguiu, aos longo dos três mandatos que já leva, incorporar as riquezas que o seu país possui na sua economia real e no benefício do País, fazendo com que, agora, os juros da dívida representem apenas 1% do PIB e ela própria represente apenas 25% do seu PIB, quando antes era de 140%!

O insuspeito “ ECONOMIST”, que não aprecia muito o governo do Equador, refere-se a ele como “ habilidoso”, “ homem de sorte” e “oportunista”! Ora ele habilidoso é com certeza, mas é inteligente e destemido!

Não possuindo Moeda própria ( o Dólar tinha sido instituído como Moeda em 2000) viu-se confrontado com a tempestade da crise financeira em 2008 sem Moeda e sem poder de a imprimir mas ele, através de um  estímulo fiscal, na ordem dos 5% do PIB, ariscou e venceu.

Mas ele é obstinado, é confiante, sabe do ofício ( Economia ) e desenvolve a sua actividade sempre com o objectivo de servir o seu Povo e a sua Pátria. Depois reformou e resgatou o Sistema Financeiro e a ele se deve aquela que é, porventura, a mais competente reforma financeira de qualquer país no século XXI. Conseguiu trazer de volta mais de dois mil milhões de reservas que estavam no exterior e esse dinheiro foi usado pelos Bancos para promover empreitadas que beneficiaram infra-estruturas e incrementou os sectores da construção e agricultura. O dinheiro que saía do País foi taxado e os Bancos regulados de modo a manter 60% dos seu património na País e as taxas de juro baixaram.

Renegociou os contratos com as Petrolíferas quando os preços subiram aumentando assim as receitas governamentais e criou leis anti monopólio ( Os Bancos eram, por exemplo, proprietários dos jornais e televisão…).

RAFAEL CORREA é um percursor, um inovador e um cavaleiro solitário que, a princípio, teve toda a oposição da sua classe, mas que logo viu nele um exemplo pois ele, muito contra a sabedoria convencional, aquela que ouvimos diariamente, teve sucesso e provou que na política económica e nas reformas financeiras ele é que estava certo.

Nunca nenhum político tinha ousado enfrentar tão firmemente forças tão poderosas como os EUA e os seus aliados europeus e deu guarida a JULIAN ASSANGE! Em nome da independência e em nome dos princípios e o Equador ganhou muito, mas muito com a sua tenacidade, com a sua sabedoria e a sua coragem.

Tem, neste momento, a aceitação de mais de 80% do seu Povo. É o exemplo vivo de um Homem de quem vale a pena falar! E também para meditarmos o quão medíocres, subalternos e incapazes são estes que nos governam…

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s