“ EPPUR SI MUOVE “

“E, contudo, move-se”, terá dito Galileo Galilei quando saía do julgamento promovido pelo Santo Ofício e este o ter convidado a abjurar publicamente as suas teorias, principalmente a heliocêntrica, a que defendia que o Sol é que era o centro do universo e que a Terra, girando sobre si própria, rodava à volta dele. É que as suas descobertas e teses poderiam pôr em causa os sacrossantos princípios da teologia tradicional.

Foi acusado e condenado por heresia e os seus livros censurados e proibidos. Mas, contudo, foi mais tarde reabilitado, como se sabe.

Mas porque me lembrei agora disto? Precisamente por causa da “Geringonça” e da sua arqui-inimiga “Caranguejola”! Isso mesmo! A “Caranguejola” faz-me lembrar todas essas forças reacionárias sempre adversas às mudanças, sempre de costas voltadas para o futuro e para quaisquer inovações e estáticas, como na teoria Geocêntrica, a oposta à de Galileo Galilei, que ainda pensa que a Terra, à semelhança deles, ainda é o centro do mundo.

Mas não é, está mais que provado e assumido pela História e pela Ciência de que assim não é, e ela roda, como todos rodamos e a “Geringonça” também, à volta do Sol. A “Geringonça” representa, assim, o Heliocentrismo e a “Caranguejola” o geocentrismo.

Ao recordar a frase proferida por Galileo Galilei (E contudo move-se), salvaguardando as devidas distâncias, lembrei-me da frase proferida por António Costa no debate quinzenal na AR : “Sim, sim, é uma geringonça, mas funciona!”. Que é como quem diz: “Eppur si muove”. Contudo, move-se!

A Direita apelidou-a de aberração, chamou-a de desconjuntada e malfeita, mal construída e de funcionamento precário, que logo à primeira curva se espatifaria com estrondo, que nenhum condutor por mais experimentado que fosse conseguiria guiar aquele estropício, que era perda de tempo acreditar que aquilo se pudesse mover, que peças tão distintas pudessem pôr uma coisa daquelas a andar e eu se lá que mais…

Mas, no fundo, no fundo, o que essa Direita transformada em “Caranguejola “ficou foi atónita e carregada de ciúmes! Está mais que visto. E ainda perplexa por não habilitada a defender tese contrária, ficou a espumar de raiva ao constatar que o raio da “Geringonça” desatou a andar, sustentando-se, indo em frente e prometendo não cair, que faz a “Caranguejola”? Passa a vida a pôr defeitos na “Geringonça”!

Que vê lá parafusos mal apertados e vai-se desconjuntar, que há lá válvulas que não funcionam e vai desintegrar-se, que gasta óleo em demasia, que não ouve o que os seus mecânicos, os únicos com competência, segundo eles, e que um dos eixos ameaça partir-se, que já está partido mesmo, dizem eles, mas o raio do eixo, que na verdade precisa de uma afinação, lá se vai aguentando… E ela lá vai indo, tranquilamente lá vai indo…e movendo-se…

É que o condutor da “Geringonça”, experiente e cuidadoso como é, não abusa nas curvas e escolhe os melhores caminhos para chegar ao seu destino. E ela lá vai indo, tranquilamente lá vai indo…e movendo-se…

Que há uma roda, uma que aparenta estar menos segura, que anda mais depressa que a outra e que o condutor não vai ter mão naquilo, dizem também! Mas qual quê? Tem e tem muita mão, para vergonha desses críticos que já notam que a “Caranguejola”, essa sim, é que já não tem condutor e foi abandonada à sua sorte, e quando é preciso frenar ele frena e não conduz como um louco: cumpre as regras de trânsito e tem passado nas revisões!

Ora a “Caranguejola”, essa que tanto critica a “Geringonça”, essa é que é uma máquina sem qualquer nexo e de pouca confiança. O motorista anda meio escondido, já não sabe bem o que dizer e como defender a dita, manda para o ar umas coisas sem sentido, como a de que “ A “Geringonça” é retrógrada”, quando quem anda para trás e para os lados é a sua “Caranguejola”… e que “ Não vê razões para se comemorar o 1º de Maio”, querendo assim contrariar uma celebração histórica e universal, como querendo dizer que, como a sua “Caranguejola” não anda, ele vai fazer birra! E eu acrescento, nem para o 10 de Junho, nem para o Corpo de Deus, nem para o 25 de Abril, nem para a Senhora da Assumpção etc etc…

O seu trabalho, e de muitos dos seus, tem sido apenas o de encontrar defeitos na “Geringonça” e tudo fazer para que ela não ande, nem chegue ao seu destino. Sabotá-la, na verdade. Mas ela lá vai indo, tranquilamente lá vai indo…e movendo-se…
Mas ela vai indo e vai indo pacificamente, com tranquilidade, sem sobressaltos e bem atenta às pedras e buracos que lhe vão aparecendo pelo caminho. Apostavam que não passava na revisão porque funciona mal, porque não é confortável e abana muito, que os seus eixos por serem de marcas diferentes não eram compatíveis e outras coisas mais, mas…passou na revisão e lá vai funcionando. Não deixou ainda de ser uma geringonça, mas funciona. “Eppur si muove”! É que, apesar de tudo, ela move-se! E ela lá vai indo, tranquilamente lá vai indo…e movendo-se…

Que uma das rodas não aceita ir pelo caminho por onde o condutor a leva, um caminho que o condutor afirma ser amplo e de razoável piso e a “Caranguejola”, já de facas afiadas, lá diz: Estão a ver, já não se entendem e já nem ao condutor obedecem… Pois é, mas ela lá segue, lá vai andando…Não vai por aquele caminho por onde o condutor gostaria de ir? Vai por outro mais estreito, mas vai, lá vai indo… tranquilamente lá vai indo…e movendo-se…

Que as rodas não jogam com o corpo do motor e não se entendem quanto à estabilidade que o condutor lhe queria dar, afirmam também. Sim, na verdade os amortecedores estão um pouco periclitantes, mas ela lá vai, lá vai indo, tranquilamente e sem sobressaltos. Ela precisa de um reforço nos parafusos, de um maior aperto nas válvulas, de um óleo de mais qualidade, é tudo verdade, ninguém nega, mas ela lá vai, lá vai indo, sossegada e tranquilamente…para desespero da “Caranguejola”! Que está parada porque lhe falta um apoio. Uma das pernas separou-se!

A “Caranguejola”, ao invés da “Geringonça”, é que precisa de ir urgentemente ao mecânico! Os seus competentíssimos mecânicos, os mais competentes segundo eles, já não dão conta do recado. O seu condutor já não a consegue manobrar nem apontá-la para a frente. Só tem uma perna e o pouco que anda, anda cada vez mais para o lado. Numa agonia, numa agonia sem fim à vista…

E, ironia das ironias, até o supremo afinador destas coisas todas, concorda que a “Geringonça” lá vai andando e, se vai andando, é deixá-la andar! Para quê substituí-la se ela anda? Ainda por cima se segue o trilho, se ainda não perdeu o rumo e se nem dos carris saiu…?

Sim, ela lá vai seguindo em frente, ultrapassando lombas e buracos, mas vai, tranquilamente vai…e movendo-se…

E a “Caranguejola”? A “Caranguejola”, essa já ficou para trás…

Mas a “Geringonça” essa vai, lá vai indo, tranquilamente lá vai indo…”EPPUR SI MUOVE”!

Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s