UM LAMENTO EM DÓ MENOR

Nota Introdutória: Escrever sem pontuação é um exercício a que de quando em vez recorro nomeadamente quando me surge uma ideia qualquer e corro a pegar no Ipad para a passar a palavras ao mesmo tempo que me surgem É portanto de igual modo o exercício de em lendo se entrelaçarem na minha divagação Mas há aqui uma grande ajuda É que o início de frases ou parágrafos começa por uma letra maiuscula Acho que se torna mais facil

Assim como dizia o nosso Grande José Mário Branco : Palavras Palavras Palavras e não só Palavras para Si Palavras para Dó

Então vamos lá divagar

Isto não tem jeito nenhum não há casos e não há casos nem de polícia nem de politica não podemos sair do politicamente correcto até somos todos pelo Costa e o seu Governo Mas que raio de coisa é esta que deixa os jornalistas a falarem apenas da covid

Nem um cheirinho de intriga nem uma fuga de informação nem uma escuta precária que seja nada Nem podemos sequer ser contra a libertação de presos que a termos liberdade ainda se transformavam todos em tão perigosos que vinha aí uma onda de assaltos e violência nunca vistos Mas Portugal não nos deixa E de política daquela política a sério aquela que transforma montes negros em grandes estadistas e figurões em artistas Nem isto Portugal deixa

Alguns Autarcas laranjinhas ousaram pôr uma ponta do pé mais à mão de fora esses dois membros com que realmente pensam mas aí vem o chefe Rio dizer-lhes caluda a hora é de estarmos todos irmanados em redor do grande chefe Costa Mas onde já se viu praguejaram os monte negristas e qué qué isso os rangelinos claustrofobistas

Pelo grande chefe Costa também perguntaram ao que os Rioistas retorquiram  perguntando se por acaso conheciam outro Maneiras que estamos assim e até o puto o Chicão quis fazer figura apresentando-se travestido de figura de Estado O figurão comentaram as até já me esqueci do nome as as isso quem desaparece sempre esquece diz o Povo isso as Crististas 

Não há ponta por onde se lhe pegue mas há aqui uma portinha que se entreabre pois parece que o Costa não pensa bem o mesmo que Marcelo e vice versa e há que aprofundar Mas o quê pergunta-se a si mesmo o chefe de redação se afinal eles se dão como noivos apaixonados e um diz o que o outro não diz pois não deve e o outro vem dizer o que o outro gostaria de dizer e não pode Mas isto é notícia perguntam uns e há matéria para primeiro página ocupar  outros

Com a Ministra a da Saúde claro não vale mesmo a pena porque aquele naquinho de gaja afinal

Já sei diz esbaforido o aprendiz O Costa anda a contradizer-se disse o PML no Eixo do Mal que avança e recua no abre ou não abre que titubeia disse ele e isso é matéria a desbastar A quê perguntou o chefe Assim como que investigar percebe chefe e o chefe disse-lhe então desbaste lá o avanço e recuo e veja-me ao menos se ele tinha travões seguro e a inspeção em dia

E o chefe circunspecto passando o lápis  pela nuca e metendo-o na boca depois de com ele ter o orifício do orelhão coçado interrogou-se do que falar pai santo acode-me que falar se mesmo o vírus já não dá leituras 

Falar mal de quem afinal se aqui parece ser proibido quer dizer proibido até nem é mas um gajo sujeita-se a um baita de algum abalroamento ao sair do parque estão a ver se falar mal do Costa ou o camandro

E se falássemos mal do Rio isso do Rio da sua capitulação ao Costa do silenciamento daqueles bravos Autarcas que queriam ser eles a avançar os números e em nome da transparência também os nomes dos mortos e infectados nos seus Concelhos onde são autoridades máximas e portanto a eles deveria competir dirigir a saúde dos seus concidadãos e antecipar o anúncio dos que pereceram no heróico combate contra o Vírus e ainda inhantes que os jornais da terra Lembrou exaltado e e a suar por todos os poros o sub chefe

Mas o Portugal não deixou e o Rio mais uma vez ajudou e a Ministra mandou-os dar uma volta assim como aos Hospitais Privados que queriam mama e nem a esses podemos acorrer pois o que querem não tem ponta por onde se lhe pegue

E pegar com quem então Essa é que é a questão disse o chefe afundando-se ainda mais cadeira abaixo

É que está mesmo difícil a nossa profissão e vejam só o caso da TBI e como toda a gente anda com a sensibilidade exacerbada e à flor da pele Por causa de um simples lapso de uma colaboradora qualquer que escreveu num daqueles rodapés que era suposto as pessoas nunca lerem até porque passam rápido e só servem para nos distrairmos das notícias tão importantes que até prevêem aquilo para que as pessoas dividam a importância das mesmas estão a ver escreveu dizia eu que no Norte o nosso sagrado Norte havia mais casos do Covid devido à sua incultura

E aí saltou toda a adrenalina contida por falta de ginásios e foi do bom e do bonito

Quem ousa agora dizer mal seja do que for

Mas quem vai ficar na História se nós os que criamos estórias e até escrevemos a História nesta história estamos proibidos de participar nós que tanto tínhamos para dizer

Mas que fizeram esses dois que parece que vão fazer parte dos anais desta guerra assim como o dos Santos na do Iraque e a de Sousa naquele hotel de sete estrelas algures em Africa

Mas que disseram eles de relevante O Rodrigo disse para as pessoas ficarem em casa e o Carvalho pediu-lhes desculpa

E eu que daria um grande Fernão Mendes Pinto da era moderna ai ai

Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s