UM GOVERNO ( cozido) COM TODOS!

Este é um Governo de todos

De quem tem tudo e nada tem

Dos que vivem da soberba

Dos que têm sempre verba

E de quem não tem vintém…

                                               Dos políticos irrevogáveis

                                               Dos colunistas prestáveis

                                               Dos dissimuladores intragáveis

                                               E dos que sendo tão instáveis

                                               São por isso IRRESPONSÁVEIS!

Dos fiéis e dos traidores

Dos padres e dos estupores

Das procissões e dos andores

Dos grandes facilitadores

E dos contraltos e tenores.

                                               De gente chiquérrima e de fama

                                               Que na sua opulência insana

                                               É dono dos bens e da derrama

                                               De quem uns nomes lhes chama

                                               E dos que dormem na sua cama!

Dos pobres e dos patrões

Dos gigantes e dos anões

De louvores e de traições

Dos indecentes e vilões

E também duns cagalhões!

                                               Dos futebolistas e cantores

                                               De Dentistas e Doutores

                                               De grandes comentadores

                                               Duns tantos arrumadores

                                               E também dos LAVRADORES!

Dos rendistas e prestamistas

Dos CEO e accionistas

De banqueiros e economistas

Dos maqueiros e camionistas

E também dos PENSIONISTAS!

                                               De deputados constituintes

                                               De ladrões e dos pedintes

                                               Dos leitores e dos ouvintes

                                               Dos de Gaia e dos de Avintes

                                               E também dos CONTRIBUINTES!

Dos órfãos e afortunados

Dos ricos e deserdados

De funcionários acomodados

Dos em pé e dos sentados

E também dos REFORMADOS!

                                               Dos farsantes e tratantes

                                               De professores e estudantes

                                               Dos que são muito importantes

                                               Dos ciganos retirantes

                                               E é também dalguns FEIRANTES!

 

 

Dos relapsos e dos resistentes

Dos fanáticos independentes

Dos que usam aparelho nos dentes

Dos que estão sempre doentes

E dos ANTIGOS COMBATENTES!

                                               Dos incineradores e das velas

                                               Dos cacos e das panelas

                                               Dos guardas e sentinelas

                                               Dos que emprenham pelas orelhas

                                               E também das LINHAS VERMELHAS!

Dos famintos e ranhosos

Dos ulcerados e leprosos

Dos desconhecidos famosos

Dos ressabiados rancorosos

E também de muitos manhosos!

                                               De fadistas e marialvas

                                               Das cuecas e das fraldas

                                               Dos toureiros e das malvas

                                               Dos foguetes e das salvas

                                               Das Matildes e das Mafaldas.

Dos que pensam no futuro

Dos que na vida dão duro

Dos que vivem no obscuro

Dos que anseiam por um furo

E dos que gostam de um PURO!

 

 

                                               Charuto ,claro está

                                               E não sendo ideia má

                                               Fartos dos que estão cá

                                               Sendo tudo gente sã

                                               Mandam-nos emigrar para lá!

De gente do Pimba e do Fado

Dos que julgam que é pecado

Estar atento e informado

Não andar desafinado

E manter-se sempre educado.

                                               Dos Homens e das Mulheres

                                               Dos pratos e dos talheres

                                               Dos jacintos e malmequeres

                                               Dos dóceis e dos berberes

                                               Dos Sargentos e dos Alferes!

Este é o Governo de todos

De ninguém sem excepção

Dos fortes e dos sem pão

Dos mandantes e burgueses

DE TODOS O GOVERNO É,

MENOS DOS PORTUGUESES!

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s